terça-feira, 29 de julho de 2008

Riscos da obesidade começam na infância

A obesidade infantil já está em endemia. Este é um problema que está instalado por todo o mundo. As estatísticas da organização Mundial de Saúde (OMS) indicam que uma em cada 10 crianças uma tem problema com obesidade.
E, se os pais destas crianças e adolescentes não mudarem agora os hábitos de vida de filhos, mais de 70% deles farão parte de uma geração de obesos, vítimas em potencial de doenças como a diabetes e as cardiopatias.

São duas as razões consideradas importantes para o crescimento da obesidade infantil:

- Falta de atividade física: a criança moderna não gasta energia, não solta mais pipa, não brinca de esconde-esconde e pega-pega, não sobe em árvores e raramente anda de bicicleta. Devido à falta de segurança, ela fica presa em casa, geralmente na frente de computadores e videogames, e, muitas vezes, sem praticar nenhum esporte.

- Hábito alimentar: Hoje elas são bombardeadas com propagandas de guloseimas que dão água na boca. São incentivadas a comer comida de má qualidade pela mídia, pela escola, que tem cantinas cheias de salgadinhos e doces, e até pelos familiares que, muitas vezes, por comodidade, substituem uma refeição por fast-food ou salgadinhos.

O controle da obesidade infantil deve começar em casa, com refeições balanceadas. Os pais devem insistir na tentativa de fazer os filhos comerem alimentos saudáveis e estimula-los a praticar atividade física.

Mas é importante que os pais dêem o exemplo e também adotem uma dieta com alimentos saudáveis para poder cobrar esta atitude dos filhos.


Como fazer o seu filho se alimentar melhor

Falar é fácil, o difícil é fazer com que uma criança coma algo que ela não goste ou simplesmente não vá com a cara. É normal a criança preferir um salgadinho, lanche ou bolacha a uma verdura, legume ou fruta, mas o fato é que ela precisa desses alimentos e, de alguma forma, ela terá comer.

Para ajudar os pais que sofrem com este problema, existem algumas dicas para que a criança goste de uma alimentação saudável. Veja quais são:

- Quando pequenas as crianças se encantam por cores. Então um prato colorido pode ser uma opção.

- Chame a criança para ajudar na preparação das refeições, pois ela ficará mais entusiasmada para comer o que preparou.

- Tente fazer receitas diferentes utilizando determinados alimentos para agradar o seu filho.

- Ofereça várias vezes o alimento à criança, num ambiente tranqüilo e sem pressão.

- Não tenha em casa alimentos convidativos, como doces e outras guloseimas. Apenas de vez em quando convide a criança para passear e compre alguma guloseima.

- Aproveite para oferecer alimento novo quando um amiguinho estiver presente na hora da alimentação. Certifique-se que o amigo gosta do que você irá servir e ofereça aos dois. É mais provável que ele experimente se vir o outro comendo e gostando.


* Maria Pessoa Bitelli é endocrinologista do Hospital e Maternidade Neomater, em São Bernardo do Campo – SP
Itodas

0 comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger