segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Fique de olho no diabetes infantil

Dentre os vários hormônios que atuam no funcionamento do organismo a insulina exerce papel fundamental. Produzida pelo pâncreas, ela ajuda a transformar o açúcar ingerido em energia para o corpo.
Quando ocorre alguma alteração na produção de insulina institui-se o que chamamos de diabetes. A doença é classificada em dois tipos: Diabetes Tipo 1 e Diabetes Tipo 2.

O Diabetes tipo 1 ocorre quando o pâncreas pára de produzir insulina. Já o tipo 2, de origem hereditária e de desenvolvimento mais lento, deve-se a uma resistência das células à ação da insulina.

Início na infância

Segundo o endocrinologista Dr. Mauro Scharf, especialista em diabetes infantil, nas crianças o diabetes do tipo 1 é mais comum.

Como a doença se instala de forma aguda, os sintomas surgem rapidamente e são bastante característicos: Sede excessiva, emagrecimento e poliúria (excesso de urina). Segundo o endocrinologista, algumas crianças podem também apresentar cansaço, visão turva e borrada, fadiga e câimbras.

Quanto mais cedo o diabetes for diagnosticada melhor pois assim é possível estabelecer um controle eficaz da doença e evitar complicações futuras.

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico da doença é feito através de exames específicos que medem a taxa de glicose no sangue.

O tratamento para o diabetes tipo 1 se dá mediante a aplicação diária de injeções de insulina. Para o tipo 2 o tratamento muitas vezes requer a prescrição de medicamento orais.

Para ambos os tipos é preciso controlar as taxas de glicose no sangue, instituir a prática de exercícios e estabelecer uma dieta rica em fibras e pobre em açúcares.

Com o controle e tratamento adequados a criança pode ter uma vida praticamente normal. “ Crianças bem tratadas estão tendo cada vez maior sobrevida com qualidade, casando e tendo filhos, trabalhando e produzindo”, explica o Dr. Mauro Scharf.

Mas o especialista ressalta: “A qualidade de vida e a longevidade dependem diretamente do correto tratamento e acompanhamento”.

No caso de suspeita deve-se procurar o pediatra o mais breve possível.

Redação Meia Fina

1 comentários:

Marcelo disse...

Muito bioa abordagem do diabetes infantil. Pena que nem todos os blogs possuem posts úteis como este.

Parabens

Marcelo
www.vivendocomdiabetes.blogspot.com

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger