domingo, 9 de dezembro de 2007

Você sabe o que é dismenorréia?

Toda mulher sabe o que é uma cólica mentrual. Saiba as causas e como conviver com ela.Dismenorréia. Você pode não conhecer esse nome, mas toda mulher sabe o que é ou já sentiu na pele. Dismenorréia nada mais é do que o nome clínico para a famosa cólica menstrual, aquela dor no baixo ventre que ocorre antes ou durante o período menstrual. A dor pode ser branda e não necessitar de tratamento, ou tão intensa a ponto de atrapalhar as atividades normais da mulher e necessitar de medicação específica.

Quando a dor é branda, a cólica é acompanhada no máximo por uma sensação de desconforto. Os casos mais fortes chegam a causar dor de cabeça, diarréia, vômito e dor nas costas, por até sete dias. O diagnóstico da dismenorréia é clínico, baseado no histórico da paciente e exame físico e ginecológico. Às vezes são necessários exames complementares para se descartar outras possíveis causas para a dor.

Quando a dismenorréia existe sem nenhum tipo de lesão nos órgãos pélvicos, ela é chamada de dismenorréia primária, e geralmente diminui de intensidade após os 20 anos ou com a gravidez. Ela é causada pelas substâncias produzidas normalmente no útero durante a menstruação, as prostaglandinas. Já a dismenorréia secundária está associada a alterações do sistema reprodutivo, como endometriose, infecções ou anormalidades congênitas. Geralmente aparece após dois anos da primeira mentruação.

Para tratar a dismenorréia usam-se medicamentos antiinflamatórios pouco antes da menstruação. Eles bloqueiam a produção das prostaglandinas. Os anticoncepcionais também são úteis, pois geralmente o ciclo anovulatório é menos doloroso. No caso da dismenorréia secundária, o tratamento deve ser avaliado pelo médico de acordo com cada caso.

Para mulheres que sofrem com as cólicas mentruais é recomendada uma alimentação balanceada, com menos gordura animal, laticínios e ovos, ingerindo mais vegetais e sementes cruas. Exercícios físicos moderados também podem ajudar. E na hora da dor, bolsas de água quente, banhos mornos e massagens relaxantes ajudam a aliviá-la. São medidas simples que ajudam na convivência com a dismenorréia branda. Mas quando o incômodo for maior, o ginecologista deve ser procurado.

Via

0 comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger