quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Diabetes - Sinais de Alerta

O diabete é um dos problemas mais graves de saúde pública, pois responde por 40% das mortes por doenças cardiovasculares - a primeira causa de morte no mundo. No Brasil ele atinge cerca de 10% das pessoas entre 30 e 69 anos. Mas apenas metade delas sabem que são portadoras do distúrbio.

Sinais de alerta
• Urinar muitas vezes, de dia e à noite, e em grande quantidade
• Obesidade
• Perda de peso
• Muita fome
• Cansaço
• Piora da visão
• Furúnculos freqüentes
• Cicatrização difícil e infecções de pele
• Impotência sexual
• Pressão arterial elevada

Diagnóstico e exames de rotina
Para detectar a doença, o exame básico é a chamada glicemia de jejum, que deve estar entre 70 a 110 mg por 100 ml de sangue. Se o resultado ultrapassar 126 em dois exames seguidos, é diabete na certa. Mas se os números apontarem entre 110 e 125, pede-se o teste oral de tolerância à glicose para tirar a teima. O indivíduo ingere 75 gramas de glicose diluída em água e, após duas horas, faz o exame de sangue. O diabete é diagnosticado se estiver acima de 200. Um valor entre 140 e 199 acusa um quadro de pré-diabete.

Uma vez diagnosticado, o diabético terá que incorporar à sua rotina diária o glicosímetro - o aparelho que mede a glicemia. Dependendo do caso, ele deverá monitorá-la várias vezes ao dia pois é o único jeito de evitar descompensações.

Além disso, para manter a doença sob controle, essas pessoas devem realizar, pelo menos duas vezes ao ano, o exame da hemoglobina glicada, ou A1C. Só ele detecta como se comportou o açúcar nos últimos dois ou três meses, dado essencial para saber a quantas andam os estragos no organismo. O exame dosa a quantidade de glicose que se combinou com a hemoglobina dos glóbulos vermelhos, ou seja, o quanto de açúcar circulou pelo sangue naquele período, que é justamente o tempo de vida das hemácias.

O paciente também deve visitar o oftalmo uma vez ao ano e fazer rotineiramente exames da função dos rins e dos nervos, além dos básicos de colesterol e triglicérides. Em alguns casos, é preciso também ecocardiograma e teste ergométrico. Recentemente o Laboratório Fleury, em São Paulo, elaborou um check-up específico para flagrar complicações nos pés. Ele envolve exames de sensibilidade e avaliação da circulação local.

Via

2 comentários:

Kennedy Klaus disse...

(o/
oi... faz tempão que não falo com você... porém aqui estou.
obrigado por me "premiar" e me incluir na lista dos seus melhores blogs...
:D

eu adicionei o banner deste blog no meu...

até mais aninha, tudo de bom para você

Ser Saudavel disse...

oi aninha. muito legal o seu blog, achei bem interessante. tenho um blog onde falo sobre saude, venha me fazer uma visita. vou add o seu link e ficaria feliz se voce fizesse o mesmo. tchau e ate .

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger