terça-feira, 11 de dezembro de 2007

8 dicas de como deixar seu carro saudável

Seu carro pode se tornar o seu maior patrimônio. Saiba o que você pode fazer para deixá-lo sempre saudável!

Evite pulverizar óleo após a lavagem
Durante a lavagem do carro, evite pulverizar óleo mineral ou óleo de mamona por baixo do chassi ou monobloco e também no motor. Aplicados com freqüência, esses lubrificantes causam o ressecamento de componentes de plástico e de borracha, como coxins e mangueiras em geral. Além disso, resíduos de terra e areia aderem ao chassi e componentes externos do motor, acelerando o desgaste de peças, como polias, discos e tambores de freios. O mesmo é válido para o motor, que só deve ser lavado se estiver muito sujo.

Injeção eletrônica requer cuidados especiais
O sistema de injeção eletrônica requer alguns cuidados especiais, que são dispensáveis nos carros equipados com carburador. Hábitos como dar bombeadas no acelerador ao ligar ou desligar o motor, ou mesmo fazer o carro pegar no tranco, devem ser evitados a qualquer custo. Esses procedimentos provocam um excesso de combustível dentro da câmara de combustão, que aos poucos podem danificar o catalisador, responsável pela "limpeza" dos gases do escapamento lançados na atmosfera.

Como aquecer o motor pela manhã
A melhor maneira de aquecer o motor pela manhã é rodando com o carro. Nos dias mais frios, puxe levemente o afogador (nos carros com injeção esse sistema funciona automaticamente) e dê a partida. A seguir, saia logo com o veículo. Ande devagar nos primeiros minutos para não forçar o motor e vá desativando gradativamente o afogador. Desse modo, o motor atingirá mais rapidamente sua temperatura ideal de funcionamento, e o que é melhor, sem poluir a garagem e sem desperdício de combustível.

Prolongando a vida útil do motor
Aquecer o carro em rotações elevadas reduz a vida útil do motor. A explicação é simples: quando se dá a partida, o óleo leva alguns segundos para chegar às partes superiores, como cabeçote e cilindros. Durante esse tempo alguns componentes móveis -como comando de válvulas, pistões etc.- ficam sem a lubrificação adequada. Sem óleo suficiente no sistema, há um maior desgaste nessas peças. Já o afogador acionado no ponto máximo provoca excesso de combustível dentro da câmara de combustão. Essa gasolina não queimada infiltra -através dos anéis dos cilindros- no cárter e dilui o lubrificante, o que também aumenta o atrito e reduz a durabilidade do motor.

Dispositivo detecta falhas na injeção
Todo carro equipado com sistema de injeção eletrônica traz um dispositivo conhecido como "volta para casa". Ele permite, em caso de falha em algum dos componentes do sistema de ignição ou alimentação, que a central eletrônica modifique seus parâmetros de operação, para que o veículo continue rodando (mesmo que funcionando de modo irregular) e chegue à oficina mais próxima. Se ocorrer uma pane em qualquer de seus componentes, uma luz-espia acenderá no painel, sinalizando que o carro está com algum tipo de problema. Quando isso ocorrer leve o veículo imediatamente a uma oficina especializada.

Evite rodar com o tanque na reserva
Um hábito que traz problemas para o carro é rodar com o tanque sempre na reserva. Pouca gasolina no reservatório faz com que os resíduos naturalmente depositados dentro do tanque entrem no sistema de alimentação. Com o tempo, essa sujeira entope filtros e prejudica o funcionamento da injeção eletrônica, sujando e obstruindo também os bicos injetores. Além disso, tanque com pouco combustível provoca o aquecimento excessivo da bomba elétrica (na maioria dos modelos ela trabalha mergulhada dentro do reservatório, imersa na gasolina), o que pode acabar danificando esse componente.

Como manter o carro sempre econômico
Nos tempos de gasolina cara, a saída é economizar combustível. Para obter o mínimo de consumo, sem comprometer o rendimento, alguns itens importantes não podem ser esquecidos. Mantenha velas, filtros (de combustível e de ar) e bicos injetores sempre limpos, além do motor bem regulado. Os pneus devem ser regularmente calibrados. Ao volante, não abuse do acelerador, mantenha os vidros fechados e não rode com peso desnecessário dentro do porta-malas. No caso dos carros dotados de carburador, desligue o afogador assim que o motor atingir a temperatura ideal de funcionamento.

Tirando o máximo proveito do motor
Dirigir carro popular exige uma conduta diferente da usada em outros modelos. Com motor de apenas 1.000 cc, esses carrinhos exigem o uso excessivo do acelerador e freqüentes reduções de marchas para acompanhar os demais veículos. Para extrair o máximo rendimento de um popular, consulte o manual do proprietário para saber quais são os regimes de rotação em que o torque (força) e a potência máxima são atingidos. Nos modelos dotados de conta-giros, basta dirigir entre o regime de torque máximo e o de potência máxima. Já nos demais, o jeito é esticar bem as marchas. Atualmente, os populares equipados com injeção eletrônica trazem um dispositivo que corta a ignição/alimentação quando a rotação atinge seu limite, evitando danos ao motor.

Recebi por e-mail

0 comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger