segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Papai diz sim, mamãe diz não

Quem tem filho sabe que essa situação é pra lá de comum. Aprenda o que fazer quando mãe e pai discordam sobre vários pontos da educação do pequeno.

Cuidar e educar um filho implica em uma série de escolhas, na maioria das vezes baseadas nos valores e conhecimentos do pai e da mãe. Da maneira como se dá banho no recém-nascido à permissão para o pequeno comer doces ou ir para a cama mais tarde, cada um tem uma idéia preconcebida a respeito de qual atitude tomar. O conflito surge quando as decisões são divergentes. O que fazer? "Essas discordâncias são normais e devem ocorrer de maneira saudável, sem que haja competição entre o casal, e encarada como uma grande oportunidade de convivência e aprendizado", observa a psicóloga Graziela Zlotnik Chehaibar, terapeuta familiar, de casal e individual.
Ter em mente que você e o pai de seu filho são pessoas diversas, vindas de famílias distintas, pode ser a chave para lidar com os inevitáveis choques de opiniões. Normalmente, eles se tornam um problema - tanto para a vida dos pais quanto para a da criança - quando cada um acha que o seu modo de pensar é o certo e ponto final. "Esse casal está ensinando aos filhos que não se deve abrir mão dos desejos, nem fazer acordos", explica o psiquiatra Içami Tiba, autor, entre outros, dos livros Educação & amor (Editora Integrare) e Disciplina, limite na medida certa (ed. Gente). "A família vira uma anarquia. Dentro dela se formarão subgrupos entre os filhos, que vão funcionar como o ibope para o pai ou para a mãe. E as crianças sempre encontrarão um jeito de usar essas divergências em proveito próprio."

ITodas

0 comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger