segunda-feira, 25 de junho de 2007

Jovens de SC estão menos expostos a situações de risco, diz pesquisa

Relatório do Banco Mundial utiliza inédito Índice de Bem-Estar Juvenil



Santa Catarina é o segundo Estado no Brasil onde os jovens são menos expostos a situações de risco. Segundo relatório divulgado na segunda-feira pelo Banco Mundial, os catarinenses entre 15 e 24 anos estão socialmente protegidos devido ao desempenho escolar elevado, aos menores índices de repetência e a maior freqüência à pré-escola.

O ingresso no mercado de trabalho também influencia a colocação de Santa Catarina, que só está atrás do Distrito Federal no ranking nacional. Hoje, no Brasil, pelo menos 9,5 milhões de jovens que não freqüentam a escola e estão desempregados ficam expostos a algum tipo de risco.

A pesquisa define que jovens em situação de risco são pessoas que levadas a assumir um comportamento ou experiências danosas a si mesmas.

Entre os resultados identificados estão altos índices de repetência e evasão escolar, ociosidade (jovens sem estudo nem trabalho), uso de drogas, comportamentos violentos, iniciação sexual precoce e práticas sexuais arriscadas.

Baseados em 36 indicadores, coletados entre 2000 e 2005, os pesquisadores desenvolveram o Índice de Bem-Estar Juvenil. Neste levantamento, que sintetiza a situação dos jovens conforme diversos indicadores sociais, observa-se que rapazes e garotas que vivem no Distrito Federal e em Santa Catarina estão menos expostos ao risco.
COM INFORMAÇÕES DO DIÁRIO CATARINENSE

0 comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger