quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Obrigada!


Meu Deus, obrigada por ter escolhido a minha família a dedo. Sem eles eu não teria aprendido a diferenciar o certo do errado, o bom do ruim, o que une e o que separa. 

Obrigada por me presentar com bons amigos. Pessoas que riem meus risos, dão um empurrãozinho nos meus sonhos, confortam minhas tristezas e me contam uma piada na hora da raiva.

Obrigada por me trazer um amor, meu Deus (um amor!). Sei que hoje em dia muitos estão em busca da tal alma gêmea, alguns inclusive nem mais acreditam que ela possa mesmo existir. Mas eu nunca deixei de acreditar, já que sempre quis ter alguém para compartilhar minhas exclamações, interrogações, reticências e parênteses. 

Obrigada por me mostrar que o amor transforma o mundo e as pessoas. Essa palavrinha de quatro letras é tão falada pelo mundo afora, pessoas gritam aos quatro ventos que amam, mas não sabem ao certo o que isso significa, pois esquecem que para amar é preciso saber se doar.

Obrigada por me dar forças. Sei que na vida precisamos ser fortes para enfrentar toda e qualquer adversidade que apareça no meio da caminhada. É preciso ser forte para enfrentar situações, pessoas e nós mesmos.

Obrigada por colocar na minha vida gente que trai, mente, engana, rouba, trapaceia e ilude. Com elas, aprendo como nunca quero ser. E por causa delas sinto mais vontade ainda em transformar o mundo. Nem que seja o meu.

Obrigada por proteger meu lar. Aqui dentro só entra quem mora dentro do meu coração.

Obrigada por abençoar meu trabalho e me mostrar que para ter algum sucesso é preciso trabalhar duro. Sei que nada vem de graça nessa vida e procuro fazer tudo que está ao meu alcance para evoluir.

Obrigada por me indicar as saídas quando estou perdida. Sei que nunca estou só e agradeço o carinho.

Obrigada por me fazer acreditar em sonhos. Eu acredito e sei que eles se realizam. Obrigada por tudo, meu Deus.

Que seja assim seja.

Amém.

(Clarissa Côrrea)

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Você é justo?


Primeiro dia de aula, o professor de 'Introdução ao Direito' entrou na sala e a primeira coisa que fez foi perguntar o nome a um aluno que estava sentado na primeira fila:
- Qual é o seu nome?
- Chamo-me Nelson, Senhor.
- Saia de minha aula e não volte nunca mais! - gritou o desagradável professor.
Nelson estava desconcertado. Quando voltou a si, levantou-se rapidamente, recolheu suas coisas e saiu da sala. Todos estavam assustados e indignados, porém ninguém falou nada.
- Agora sim! - vamos começar . - Para que servem as leis? Perguntou o professor
Seguiam assustados ainda os alunos, porém pouco a pouco começaram a responder à sua pergunta:
- Para que haja uma ordem em nossa sociedade.
- Não! - respondia o professor.
- Para cumpri-las.
- Não!
- Para que as pessoas erradas paguem por seus atos.
- Não! - Será que ninguém sabe responder a esta pergunta?!
- Para que haja justiça - falou timidamente uma garota.
- Até que enfim! É isso, para que haja justiça. E agora, para que serve a justiça?
Todos começaram a ficar incomodados pela atitude tão grosseira. Porém, seguiam respondendo:
- Para salvaguardar os direitos humanos...
- Bem, que mais? - perguntava o professor .
- Para diferençar o certo do errado, para premiar a quem faz o bem...
- Ok, não está mal porém respondam a esta pergunta: "Agi corretamente ao expulsar Nelson da sala de aula?"
Todos ficaram calados, ninguém respondia.
- Quero uma resposta decidida e unânime!
- Não! - responderam todos a uma só voz.
- Poderia dizer-se que cometi uma injustiça?
- Sim!
- E por que ninguém fez nada a respeito? Para que queremos leis e regras se não dispomos da vontade necessária para praticá-las? Cada um de vocês tem a obrigação de reclamar quando presenciar uma injustiça. Todos. Não voltem a ficar calados, nunca mais! Vá buscar o Nelson - Disse. Afinal, ele é o professor, eu sou aluno de outro período.

 Aprenda: Quando não defendemos nossos direitos, perdemos a dignidade e a dignidade não se negocia.

domingo, 18 de agosto de 2013

Lembre-se de largar o copo!


Uma psicóloga falando sobre gerenciamento do estresse em uma palestra levantou um copo d'água. Todos pensaram que ela perguntaria "Meio cheio ou meio vazio?". Mas com um sorriso no rosto ela perguntou "Quanto pesa este copo de água?"

As respostas variaram entre 100 e 350g.

Ela respondeu "O peso absoluto não importa. Depende de quanto tempo você o segura. Se eu segurar por um minuto, não tem problema. Se eu o segurar durante uma hora, ficarei com dor no braço. Se eu segurar por um dia meu braço ficará amortecido e paralisado. Em todos os casos o peso do copo não mudou, mas quanto mais tempo eu o segurava, mais pesado ele ficava". Ela continuou: "O estresse e as preocupações da vida são como aquele copo d'água. Eu penso sobre eles por um tempo e nada acontece. Eu penso sobre eles um pouco mais de tempo e eles começam a machucar. E se eu penso sobre eles durante o dia todo me sinto paralisada, incapaz de fazer qualquer coisa".

É importante lembrar de deixar seu estresse de lado. No começo da noite você pode largar todos os seus fardos. Não os carregue durante toda noite até ir para a cama. Lembre-se de largar o copo!

sexta-feira, 7 de junho de 2013

10 dicas úteis de como usar papel alumínio em casa


1. Afie tesoura e faca. Sabe aquela tesoura cega que você já deu como perdida ou esqueceu no fundo da gaveta? Recupere-a usando papel alumínio! É simples: pegue esse papel, amasse-o e corte-o com a tesoura cega. Faça esse processo 10 vezes seguidas. Depois de um tempo, você até irá precisar tomar cuidado para não se cortar (porque a tesoura vai estar super-afiada!).

2. Economize energia na hora de passar roupa. Você se cansa passando roupas? Na próxima vez, cubra a mesa de passar roupa com papel alumínio, deixando a parte brilhante do papel para cima. Por cima do papel, coloque uma cobertura: pode ser um lençol, por exemplo. Aí basta passar: o legal é que o alumínio irá refletir o calor e você só precisará passar a roupa de um lado (porque o outro já estará lisinho).

3. Deixe brilhando aquela panela suja. Tire sujeiras difíceis, esfregando pedaços de papel alumínio nas panelas.

4. O papel alumínio também é um amigo da dona de casa para evitar a sujeira. Quer uma dica? Forre o fogão com ele e, quando fizer uma fritura, por exemplo, será muito mais fácil limpá-lo (ou simplesmente substituir o papel).

5. Acabe com o mau-cheiro da geladeira. Sabe quando a geladeira fica com aquele cheiro desagradável de alho? Basta cobri-lo (ou outros alimentos) com filme plástico e, em seguida, com papel alumínio. Além de evitar o cheiro, o processo mantém a umidade do alimento.

6. Por falar em embrulhar alimentos, talvez você tenha uma dúvida muito comum: qual lado do papel alumínio deve ficar em contato com o alimento que irá ser assado? O melhor é o brilhante, que é o mais liso e evita que a carne grude no papel.

7. Frutas embrulhadas são conservadas por mais tempo fora da geladeira. Então, cortou uma maçã e não quer deixá-la na geladeira? Embrulhe-a com papel alumínio e ela será conservada por mais tempo.

8. Use o alumínio para confeitar. Com o papel, faça um cone multiuso. Moldável e impermeável, ele não irá sujar suas mãos e irá quebra o galho na hora de preparar doces, por exemplo.

9. Aposente o veda-rosca. Se a porca ou o parafuso não estiverem encaixando durante uma construção, enrole-os com papel alumínio. Esse papel fará a pressão exigida para que ele fique preso.

10. Acabe com as goteiras. A dica é simples: use o papel alumínio para cobrir forros com goteira. Como ele é impermeável, nenhuma água irá invadir lugares indesejados.

Via Casa.com.br

sábado, 27 de abril de 2013

Não Custa Nada Lembrar

Um dia você vai aprender que nem todo mundo que te elogia quer teu bem e que nem todo aquele que te critica quer teu mal. Vai entender que aqueles que te odeiam muitas vezes o fazem por desejarem estar no seu lugar.

Vai perceber que a bondade não está apenas nas palavras, mas principalmente nos atos. Que solidariedade é diferente de caridade que é diferente de exibicionismo. Que espiritualidade não precisa de religião.

Vai aprender que um amor não se molda, se vive. Que só fazem conosco o que permitimos. Que perdoar não é esquecer e sim aceitar as desculpas e deixar que a ferida cicatrize sem precisar mostrá-la. Contudo aprenderá que insistir no erro é escolha.

Que ser determinado é diferente de ser inconveniente. Que ter disciplina é fundamental para desfrutar da liberdade. Que ninguém é totalmente bom e nem totalmente mau.

Vai perceber que todo mundo tem um preço, mas que nem todos estão a venda. Vai notar que aquele que muito se faz de humilde não sabe o que de fato seja humildade. Que quem muito ostenta é porque pouco tem para mostrar. Que maturidade é olhar para si sem ignorar o outro. É aceitar também que os estejam próximos tenham diversos defeitos assim como nós e que a amizade está em conviver com isso sem deixar de celebrar as qualidades.

Um dia você aprenderá que os jornais mentem. Que a televisão está a serviço apenas dos comerciais, que a vida das celebridades não é realmente como na revista e que todo mundo solta pum.

Que ler ajuda a escrever, que o mundo não começou no dia que você nasceu, que existem pessoas com conhecimento e outras apenas com informação.

Vai notar que sabedoria é mais do que ter cultura e que tem mais gente culta do que Sábia. Que ser inteligente é diferente de ser esperto, e que para ser esperto não é preciso enganar os outros.

Vai notar que há quem fale bonito e não tenha nada a dizer e há quem não saiba conjugar um verbo corretamente mas consiga expressar o que é preciso, na hora em que é preciso. Vai perceber que é preciso ouvir, mas que ficar sempre calado é omissão.

Poder ser que entenda que liberdade de expressão não significa agredir sem consequências, que democracia só existe onde todos que façam parte dela tenham consciência do que seja uma democracia e que o Estado não está nos fazendo favor. Nós pagamos impostos.

Vai notar que numa sociedade somos sócios e que existem problemas que são comuns a todos nós e que se não nos unirmos para resolvê-los mais cedo ou mais tarde eles nos atingirão. Vai descobrir que o atraso na educação facilita a manipulação das massas. Que autoridades não gostam de ser questionadas. Que tem muita gente que trabalha para manter a calamidade sem saber e ainda acha graça e faz piada disso. Vai entender que existe limite para tudo e que para saber qual será o seu limite terá que ultrapassá-lo, contudo tendo consciência de que existem consequências e algumas sem volta. Que é no equilíbrio que se encontra a harmonia e que para chegar a este estágio será preciso bem mais do que apenas citá-lo.

Entenderá que é mais interessante nos ver brigando uns com os outros do que unidos em prol do crescimento coletivo. Que nos dividiram por classes, cor, credo e raças porque fica mais simples de controlar.

Um dia você vai aprender que tem tanta coisa para aprender por aqui e que essa é nossa função nessa existência que então perceberá o quão pequeno é perto do universo que existe ao redor. E quando tiveres a consciência de que tudo que acontece na sua vida seja fruto apenas de suas escolhas, então não apontarás mais o dedo para culpar ninguém pelo que não conquistou. E muito menos colocará a responsabilidade da sua felicidade em outro que não em ti mesmo.

Que cada um usa as armas que tem, mas que é preciso responsabilidade e respeito aos que estão próximo para que estas armas não sejam usadas para prejudicar os outros e consequentemente a você. Que todos temos um dom, uma capacidade e o direito de optar por ser apenas mais um ou deixar sua própria história marcada.

Nesse dia você aprenderá, que ainda não sabe de nada. 

Então começará uma nova busca...

 Tico Santa Cruz

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger